Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

O Homem Estragou Tudo



F C

[Eduardo]:

Será que Deus é gênio será que Deus é louco,
Fez a estrela e o homem com instinto de monstro.
Deu a letra de Rap mais perfeita já criada,
Pra ser apreciada pelo fã de música classica.
Aí senhor projeto homem não dá prêmio de inventor,
Ele quer o que o gambé esmaga com rolo compressor.
No insinerador só o que ele cultiva pra se destruir,
O que faz bisturi tira bala na UTI.
A tecnica aqui é de enfermagem de guerra,
Bomba atômica por um palmo a mais de terra.
Na àgua que você criou que jesus andou,
Navio negreiro navegou matou pela cor.
Depois da senzala tortura é na favela,
Hitler morreu mas tô no gueto judeu da nova era.
Da catapulta armadura ao missil tomahawk,
Sempre se buscou a paz mas através da morte.
O caça com ogiva nuclear ensconde a lua,
No lago em vez de peixe 2 c*** e uma viatura.
Luva de borracha osso na sacola plástica,
Mais um cemitério clandestino perto da minha casa.
Não é pra curar aids cancer a tecnologia,
Pro internauta trocar foto de pedofilia.
Só vejo a solução eficaz no nosso caso,
Um meteóro tipo aquele que extinguiu os dinossauros.

O homem estragou tudo

[Dum Dum]:
O homem imita chaplin no cinema mudo,
Na cena que ele chuta, o globo do mundo.
Mil anos de civilização sem 1 dia de paz,
Na chaminé a cinza humana a neve de satanás.
O soldado romano que cricificou seu filho,
Reincarnou e tem arma e distintivo.
Tortura inocente pra ensinar tocar piano,
A justiça que só é divina pro de charuto cubano.
Seus animais são genéticamente modificados,
Pit-bull rotwailler pro ladrão ficar em pedaços.
Pena não se realizou o sonho de luther king,
Yuri se pá vão pra marte mais um negro não é livre.
Abraço aqui foi abolida a escravatura,
Conta os pretos na TV no outdoor da rua.
Se o pai não tomar cuidado com a sua filha,
A quadrilha exporta ela pro puteiro da bolivia.
No nordeste eu não preciso de juiz pra adoção,
A mãe dá os 5 filhos por um pacote de macarrão.
Pra cada jovem europeu morto pqp,
Morrem 200 de nós sem voz no Brasil.
Lágrima no berçario a criança nasceu cega,
A mãe fumava crack essa é a sequela.
Até o carro alegórico na avenida perdeu a beleza,
Com passista sambando no logo da empresa.

O homem estragou tudo

[Dum Dum]:
No milésimo gol do rei se ouvia,
Não esqueçam da infância eduquem as criancinhas.
30 anos depois o livro didático,
É uma 9 com silenciador acoplado.
Ver o pôr do sol se tornou impossivel,
Atrás do muro da mansão ou do muro do presidio.
Pra amenizar programação educativa,
Really show com strip-tease de vadia.
O conceito de artista de TV brasileira,
Faria vangog cortar mais do que uma orelha.
Inventamos a luz o clone o computador,
E a foto pra registrar nossa história de horror.

[Eduardo]:

Colocamos mina terrestre fazemos festa,
Se o menino de outra raça terminar de muletas sem perna.
Queria limpar a polvora da retina,
Só lembrar da cesta de jordan o drible de garrincha.
O cruzado de tyson direto de ali,
O negro que humilhou hitler na olimpiada de Berlin.
O amor contra o ódio não tem chance,
Ele é o chinês de Pequim contra fila de tanques.
Um mano vem de fábrica com defeito,
Com uma granada de mão dentro do peito.
7 dias e noites jogados no lixo,
No pecado de Eva o fim do mundo teve inicio.

O homem estragou tudo

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Waxmam-geschuind.




Foi como um estalo para o inconsciente. A verdade <se assim posso chamar> tornou-se uma ação violenta de real.

Os impulsos, a pressão clarividente foi mais verdadeira que este mundo medíocre <mimeses de algo muito mais sublime>.

Lá, os desejos eram satisfeitos, e se sentia dor não era um por um meio físico, mais sim, abominavelmente consciente e metafisico.

Tudo era compreendido como se fosse uma jornada sem interrupção nos textos de Dostoiévski.

Mesmo quando tudo findou-se é indubitável a experiência e seu efeito. A palavra incognoscível à mente humana é estupida.

D’arte


sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Trilhas...

Butô




Às vezes quase chego a pensar que estes sonhos são reais. Que volto a percorrer as antigas trilhas de alegrias.
Sei que pereci pelos desejos do inconsciente, porem neste momento oro com determinação para que nenhuma alegria do passado seja totalmente borrada pelos meus erros.

Ronan Darte

Carmin - Interlúdio



E a vida que D’us te deu e você ainda não pagou?
Como é que tá essa dívida?
E aquele perdão que ele te deu
Antes de você errar ele já tinha te perdoado e te abençoou
Como é que ficou isso?
E aquele sangue que derramou na cruz
Como é que fica nas horas que você fala
"eu sou merecedor das bênçãos porque eu busco"
E o sangue lá na cruz que não era seu?
Como é que fica?


Como é que fica a gente achar que merece
Achar que D’us deve alguma coisa pra gente
Sendo que ele nos deu a vida
Sendo que ele nos deu a salvação
E nos deu o único filho que tinha.


Como é que a gente pode olhar pra D’us e falar
"ele tem obrigação de me abençoar"
Como que uma pessoa que tá em débito com a outra
Tem coragem de olhar pra outra e falar "você é quem me deve"
E é assim que nós fazemos com D’us
Todas as vezes que nós achamos que somos merecedores
Toda vez que nós não entendemos que somos frutos de graça e misericórdia
Misericórdia aquele amor que você tem e não merece
É assim que a gente fica.


Mas graças a D’us que deus é bom


E esses momentos de erro que a gente comete
Ele tem poder pra perdoar e esquecer, deixar pra lá
Esquecer de uma forma que a gente não sabe, mas ele sabe
Tanto sabe que mesmo antes da gente viver ou errar
Ele foi lá no leilão das almas onde estavam leiloando a sua alma
A minha, a dele a do outro, a do outro
Dizendo "quem dá mais por esse pecador"
E ele foi lá com jesus, falou
"eu pago, adiantado mais do que vale e a vista"
Graças a D’us que D’us é bom.


E derramou por nós o sangue vermelho
O mais caro que existe, carmim.



Lito Atalaia 

Javé Nissi

O senhor é minha bandeira.